Busca
Classificação de assuntos:

Pesquisa por palavra-chave:


Últimas Notícias
  • 19-02-2019
    Ensino
    Alunos da Unoeste recebem Código de Ética de Estudantes de Medicina em Presidente Prudente
  • 14-02-2019
    Solenidade
    Criado mutirão no Cremesp para entrega de carteiras para médicos recém-formados
  • 14-02-2019
    Telemedicina
    Aberto canal para recebimento de sugestões sobre a resolução nº 2.227/2018
  • 12-02-2019
    Ato médico
    Cremesp notifica Ministério Público e Conselhos de Odontologia pela prática ilegal da Medicina por profissionais não médicos
  • Notícias


    05-02-2019

    Dia da Mulher Médica

    Cremesp parabeniza todas as mulheres médicas que cumprem sua dupla jornada com competência e dedicação

    A gestão do Cremesp tem, em seu corpo de 40 conselheiros, 16 mulheres médicas atuantes, a maior representatividade feminina de sua história. E dessas, cinco ocupam cargo de diretoria na instituição, que conta com 13 integrantes. O Conselho reflete o que já vem acontecendo na sociedade, com a mulher exercendo cada vez mais papel de destaque e ascendendo aos postos de liderança. Com esse olhar, que pretende ser igualitário, a nova gestão homenageia todas as mulheres médicas que atuam no Estado de São Paulo por ocasião do Dia da Mulher Médica, comemorado em 3 de fevereiro. 

    A revista Ser Médico, do Cremesp, em sua edição nº 85 (outubro/novembro/dezembro de 2018) traz um artigo sobre liderança feminina na Medicina, da professora titular de Reumatologia da Faculdade de Medicina da USP e diretora clínica do Complexo HC-FMUSP, Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá. Entre outros aspectos, ela ressalta a necessidade de preparar o contingente crescente de mulheres na Medicina para assumir o papel de líderes. E que isso requer políticas afirmativas, incluindo programas formais de preparo para essa atividade. Leia o artigo na íntegra

    História
    O Dia da Mulher Médica lembra Elizabeth Blackwell (1821-1910), a primeira mulher que conseguiu ser médica nos Estados Unidos e no mundo. Com papel ativo no movimento abolicionista americano, ela ingressou na Geneva Medical College (Nova York), onde se formou em janeiro de 1849. A carioca Maria Augusta Generoso Estrela (1860-1946) foi a primeira brasileira a receber um diploma em Medicina, na New York Medical College and Hospital for Women, em 1879, e, anos depois, revalidou o diploma no Brasil pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, quando a lei passou a fazer esta exigência. Mas Rita Lobato Velho Lopes (1867-1954) se tornou a primeira mulher a se graduar no País, em 1887, pela Faculdade de Medicina da Bahia, embora tenha iniciado seus estudos na Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro.

    Tags:

    Este conteúdo teve 404 acessos.


    CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO
    CNPJ: 63.106.843/0001-97

    Sede: Rua Frei Caneca, 1282
    Consolação - São Paulo/SP - CEP 01307-002

    Delegacia da Vila Mariana:
    Rua Domingos de Moraes, 2187 - cj. 223 - Edifício Xangai
    Vila Mariana – São Paulo/SP - CEP 04035-000

    CENTRAL DE ATENDIMENTO TELEFÔNICO
    (11) 4349-9900 (de segunda a sexta feira, das 8h às 20h)

    HORÁRIO DE EXPEDIENTE PARA PROTOCOLOS
    De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h


    CONTATOS

    Regionais do Cremesp:

    Conselhos de Medicina:


    © 2001-2019 cremesp.org.br Todos os direitos reservados. Código de conduta online. 267 usuários on-line - 404
    Este site é melhor visualizado em Internet Explorer 8 ou superior, Firefox 40 ou superior e Chrome 46 ou superior